16 de março de 2017

Alguém que toque o meu eu mais profundo.


Quando eu tinha 17 anos, conheci alguém que me marcou muito, mesmo sem nunca ter visto pessoalmente. Trocávamos longos e pequenos e-mails e sms's o dia inteiro, todos os dias.
Gostávamos dos mesmos livros, das mesmas músicas, mesmos filmes, mesmos animes, mesmos assuntos, trocávamos conhecimentos e novas coisas todos os dias. Assistíamos aos mesmos curtas-metragens, eu aqui e ele lá.
Era como se essa pessoa tivesse um manual sobre mim, e soubesse direitinho do que eu gostava, do que tocaria a minha alma. Tínhamos codinomes que ninguém entenderia as referências.
Uma vez, recebi do correio um box de livros da Virginia Woolf, e em troca enviei meu livro favorito "A Menina do Fim da Rua", de Laird Koenig, com uma dedicatória desengonçada escrita com caneta preta. Eu nunca mais vi outro exemplar com a mesma capa, e enviei o livro como se estivesse enviando um pedaço de mim.

A cada conversa, eu sentia minha alma sendo alimentada com cultura, e em troca também indicava um filme ou livro que havia me cativado. Quando essa pessoa saiu da minha vida, me doeu muito, e acabei excluindo os mais de dez mil e-mails, todos guardados antes em uma pasta. Depois nunca mais conheci alguém desse jeito.

As pessoas que mais me atraem são aquelas que, como eu, passam a madrugada conversando sobre filmes existenciais numa praça, que não prestam a atenção ao percurso do ônibus, pois estão mergulhadas em sua leitura, que olham para o céu no fim da tarde e sente uma paz invadindo o peito.

É difícil encontrar pessoas assim, pois elas não vem com uma placa de identificação. Eu espero encontrá-las outra vez, não para relacionamento amoroso, e sim como amizade verdadeira. Quero conhecer alguém que entende o mar denso que há em mim, como a pessoa que apareceu e sumiu anos atrás. Alguém que goste do que escrevo e desenho, e que vê um pedacinho de mim nos livros e filmes que eu gosto.

18 comentários:

  1. Algumas pessoas são insubstituíveis.
    Não tem jeito!

    Beijos!
    Blog: *** Caos ***

    ResponderExcluir
  2. é difícil achar amigos, né?

    ResponderExcluir
  3. Você é tão verdadeira no que escreve. Eu nunca conheci uma pessoa exatamente assim, mas já tive conexões muito fortes com certas pessoas e acho que é sobre isso que você tá falando, certo?
    lua-de-carmim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. É incrível quando conhecemos pessoal que marcam profundamente nossa vida, mas bonito ainda é quando não saem nunca de nossas vidas, aliás hoje em dia pessoas vem e vão rápido demais.

    yeah-dreamhigh.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ah, Bruna. Isso é tão raro, né? E também tão especial quando acontece que quase não dá para explicar. Sigamos então, pela busca de pessoas especiais e que encontrem em nós o que também há nelas, e vice-versa. Acho que esse é um dos maiores prazeres da vida.
    Um beijo! <3

    ResponderExcluir
  6. Eu nunca achei alguém na internet que me completasse. Na verdade, acho que eu não consigo desenvolver o relacionamento, porque acho que minhas palavras não expressam o que realmente quero dizer. Fora que eu aprecio muito contato olho-no-olho, principalmente quando a pessoa tem aquele olhar invasivo que só em uma encarada já descobre todos os seus segredos.
    É difícil pra mim também, separar o amor de todo o resto (talvez porque eu nunca vivi reciprocidade e tenho que aprender sobre isso) e admiro muito quem consegue facilmente. Eu gostaria de conseguir.

    http://n-e-a-p-o-l-i-t-a-n.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Ah! :(
    Não encontrei alguém assim, ainda. Chegou próximo, mas não havia TANTA semelhança. TANTO gosto em comum e esse carinho todo. Mesmo não sendo assim, foi dolorido a separação. E é como disse, não precisa ter esse tipo de relacionamento amoroso. Mas se fosse uma amizade verdadeira nunca teria acabado... A não ser, que tenha partido dessa vida. Amigo sempre dá um jeito de estar junto. Mesmo que não seja com a mesma frequência. Enfim, espero que possa encontrar alguém ainda melhor. Que não vá sumir assim. <3
    Beijinhos Bru!
    Pretty things

    ResponderExcluir
  8. Eu nunca conheci alguém assim pela internet, mas pessoalmente fiz uma amizade muito importante, que se tornou minha "melhor amiga" tal era a nossa ligação. Quando li sobre "vê um pedacinho de mim nos livros e filmes" eu pensei nela e sorri.
    É realmente confortável conversar sobre tudo e nada com essas pessoas importantes e que, quando não estão mais conosco, fazem uma falta enorme.

    Adorei seu texto. Beijos <3

    ResponderExcluir
  9. se na superfície já é possível se afogar... :<
    um dia, quem sabe, não aparece outra chance de mergulhar assim fundo?

    ResponderExcluir
  10. Olá, Bruna. Adorei e estou seguindo o blog, suas ilustrações e seus cabelos muito loucos. ♥ É triste ler seu texto, pensar nos bons momentos que dividiram juntos e chegar ao fim, descobrindo que tudo o que tiveram também terminou e agora só vive em suas memórias. Já tive alguém assim, um amigo com quem eu dividia músicas, séries, animes e livros, numa troca de conhecimento gostosa e infinita. Por mais que eu quisesse muito, nunca fomos além da amizade e sabe por quê? Porque eu queria que ele fosse especial para sempre. Não queria que terminasse um dia e que tivesse algo nele que eu detestasse. Eu queria que fosse sempre perfeito e assim foi, assim é. Adorei ler seu texto, profundo, doce e real. Estou apaixonada por tudo aqui.

    Carinhosamente, Jheni.
    empire k. || written feelings

    ResponderExcluir
  11. Eu fico feliz e triste por você ao ler isso. Feliz porque não são todas as pessoas que têm a oportunidade de conhecer alguém que compreenda sua alma tão bem a ponto de conseguir tocá-la. E triste porque perder uma pessoa assim deve ser uma das piores dores do mundo. Torço para que um dia, talvez, suas almas voltem a se entrelaçar.
    Paraíso da Leitura

    ResponderExcluir
  12. Bruna, talvez pareça que é mentira minha ou uma maneira de chamar atenção pro meu comentário, mas eu realmente me pareço com o tipo de pessoa que você gosta. Talvez não só a parte de conversar sobre filmes existenciais numa praça. Isso porque não tenho coragem de sair de casa de madrugada e porque vivo com sono. Mas todos os dias, quando saio de casa, com o fone tocando uma playlist com músicas felizinhas intituladas "Coragem pra Manhã" eu sinto o sol sob o rosto e agradeço a Deus - ou à natureza, causa maior ou qualquer coisa que você acredite. Tenho lido bem menos livros do que gostaria, mas amo dar e receber indicações.
    Olha, vou te mandar um e-mail te pedindo seu endereço. A gente pode trocar cartas, hein? Não garanto que vá ter uma frequência muito alta, mas a gente se fala.

    Com carinho,
    Conto Paulistano.

    ResponderExcluir
  13. Menina! Que texto mais lindo. Me identifiquei demais. Conheci uma pessoa em 2007 e reencontrei no ano passado. Trocávamos muuuitas SMS diariamente e aí, do nada, paramos. Ainda não tive coragem de apagá-las e torço para que voltemos a ser como éramos, apesar de achar difícil.
    E que coragem a sua em mandar o livro, hein? Acho que eu não mandaria rs. Mas vai entender as coisas que nosso coração manda fazermos...

    Beijos
    Duas Leitoras - no Top Comentarista de Março você pode escolher entre 4 livros!

    ResponderExcluir
  14. Estamos todos na procura! Conheci uma pessoa legal assim também, que eu ainda converso até hoje, e é uma das poucas pessoas que eu acredito que me conheça de verdade. Nunca vi o rosto dela pessoalmente (só por skype, fotos, etc.), mas considero um amigo, mesmo assim.

    "As pessoas que mais me atraem são aquelas que, como eu, passam a madrugada conversando sobre filmes existenciais numa praça, que não prestam a atenção ao percurso do ônibus, pois estão mergulhadas em sua leitura, que olham para o céu no fim da tarde e sente uma paz invadindo o peito." Adorei essa parte <3<3

    ResponderExcluir
  15. Bru, realmente é difícil encontrar pessoas que nos completem em tudo, mas quando conhecemos é inesquecível, né non? <3

    Beijos, babe

    Supimpa Girl

    ResponderExcluir
  16. Que incrível. Sabe o que seria maravilhoso? Você voltar a ter contato com essa pessoa algum dia da sua vida. Já imaginou isso? Tô aqui pensando como seria haha.
    Espero algum dia ter a sorte de encontrar alguém assim.
    memorizeis.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Eu já passei por isso e tenho que admitir não é fácil! Pessoas que realmente combinam com a gente são difíceis de se encontrar :/

    Conceito Aberto

    ResponderExcluir

Oie! Seu comentário é muito bem vindo *-*, espero que tenha gostado do que leu e que volte sempre <3.

Clique em "notifique-me" caso queria receber um aviso de minha resposta ao seu comentário! Beijinhos.

© Bruna Morgan | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.